Lento

A marca. A secura. A ausência. O pouso. Um fábula do rompimento e a quebra do não dito. A dança das águas que embala o movimento dos ciclos. Início, meio e o fim que nunca chega, vindo em um vôo lento. Deixar para trás, desatar nós onde o nó nunca foi seguro. Sentir é lento, é silêncio. A quebra do ciclo é grito no vermelho: marca a pele, resseca os poros. "Lento" são fotografias sobre um (des)caminho de uma história finda, de sentimentos guardados em palavras nunca escritas. "Lento" é um fócio.


"Lento" faz parte do livro Orquestra Pernambucana de Fotografia idealizado e curado pelo fotógrafo Gilvan Barreto e foi musicado por Karina Buhr.

Rimã

Um rio que alimenta
Meu peixe, meu Egito
Um rio que alimenta
Meu peixe, meu Egito

Linha de mão vai
Na areia buscar
Grão de mar e ai
Sombra demais e bonita

Agita o vento
Asas de nylon
A aerodinâmica do inseto
Que não pesco
Porque não sei mais voar
Preciso aprender de novo
Preciso

Desenho frutinhas na areia
Brincadeira de contar contas vermelhas
De Iansã no chão do mar
Irmã e guia
Rimã

Lento
Lento

Lento
Lento

Lento
Lento

Lento
Lento

1/15